BaruQ
Matéria Para Testemunhas de Jeová Refletivos
“‘Mas você está procurando grandes coisas para si. Pare de procurar essas coisas. Pois estou para trazer uma calamidade sobre todas as pessoas’, diz Jeová, ‘e, aonde quer que você for, eu lhe darei a sua vida como despojo’.”
Importante: este site não pretende conter a verdade. O leitor deve ser capaz de exercer o bom senso, examinavam cuidadosamente as Escrituras, todo dia, para ver se tudo era assim mesmo. (Atos 17:11)
Israeli Bar Avaddhòn
Quem é dono da verdade

Quem é dono da verdade

“Assim que anoiteceu, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Bereia. Quando chegaram lá, entraram na sinagoga dos judeus. Estes tinham mentalidade mais nobre do que os de Tessalônica, pois aceitaram a palavra com vivo interesse, e examinavam cuidadosamente as Escrituras, todo dia, para ver se tudo era assim mesmo.” – Atos 17:10, 11

Continuamos a receber a palavra com o máximo cuidado de mente? Essa pergunta pode parecer óbvia, já que todas as Testemunhas de Jeová são encorajadas a estudar as Escrituras com constância, mas, como freqüentemente acontece entre os seres humanos, podemos ter começado a aceitar tantas coisas como garantidas. Mesmo as expressões que usamos geralmente sugerem que às vezes consideramos a "verdade" algo que podemos ou não possuir. Como um objeto.


Para muitos irmãos, é evidente que "a verdade" é um grupo de pessoas, um edifício ou uma organização. Então, se ele tentar desafiar uma doutrina, mesmo que o faça com a palavra de Deus, corre o risco de ser considerado rebelde, até mesmo apóstata. Ao falar também de críticas legítimas (porque existem tantos críticos ilegítimos, é óbvio) muitos irmãos dirão: "É a verdade!". Talvez todos nós, quando começamos a estudar a Bíblia, nos sentíssemos um pouco como os bereanos, vendo como nossa curiosidade nos levou a fazer perguntas e procurar respostas nas Escrituras. Muitos de nós ficaram surpresos ao descobrir que muitas das doutrinas do cristianismo eram simplesmente falsas. Portanto, éramos bereanos, pelo menos por um tempo. Ainda estamos como estávamos, ou talvez depois de um tempo, estamos acostumados a ter tudo como garantido, tendo eliminado todo pensamento crítico, todas as questões, todos os pensamentos, todas as dúvidas? É possível que o medo de ser rotulado como "rebeldes" tenha assumido a nossa curiosidade? É possível que nós, enquanto nos gabarmos de sermos "bereanos", tenhamos nos tornado mais difíceis do que outros?

Na história de Israel, temos muitos exemplos de pessoas de fora (isto é, não-israelitas) que provaram ser mais humildes e receptivas do que muitas pessoas pertencentes ao povo de Deus, e este é precisamente o problema. Nós frequentemente e de bom grado pensamos que a verdade é algo que possuímos. Depois de ter isso, você tem. Os escribas e os fariseus se orgulhavam de ter o templo e seu pai Abraão. – Veja Mateus 3:8, 9

Há muito a ser dito, é claro, sem esconder limites e erros, mas o ponto que queremos enfatizar é que a "verdade" é a Palavra de Deus. – João 17:17

Vamos ler esta frase novamente: a verdade é a Palavra de Deus.

Isso significa que não é e não pode ser uma organização ou um grupo de pessoas. Uma organização pode ser chamada "a verdade" na medida em que adere à Palavra de Deus: não é blasfêmia afirmar que a Sociedade (Watchtower) aderiu à Palavra de Deus em maior medida e, às vezes, em menor medida. Quando nos concentramos em 1975, por exemplo (poderíamos fazer outros exemplos), uma vez que agora é óbvio que não era a vontade de Deus, esta sociedade, abençoada no passado por causa de sua obediência, não aderiu, pelo menos em certa medida, à Palavra de Deus.

Ou não? Ou queremos dizer que "foi Deus quem testou os fiéis"? Este seria um exemplo impressionante de como podemos considerar a verdade algo que possuímos.

Se realmente entendermos que esta é a Palavra de Deus, isso não deveria acontecer, quando nos encontramos diante de um claro ensino bíblico (ou menos claro, ou que merece ser examinado profundamente), que simplesmente dizemos: vamos ver o que a Sociedade diz; ou que adaptamos uma frase do Senhor, ou algum outro verso, ao que achamos que sabemos. Ou, a fim de fazer com que nossa compreensão se atenha ao verso, procurar cada significado, cada frase ambígua ou cada comentário que confirme nosso pensamento (basta fazer um rápido passeio por tudo o que foi dito sobre a "geração", a fim de confirmar uma ideia preconcebida de que continuamos a nos arrastar para trás hoje). O oposto deveria ser a norma. É nosso dever pesquisar na Bíblia, desde que a Bíblia tenha sido escrita para cada um de nós. Provérbios 2:1-6

Se tivéssemos descobrir um novo ensinamento, talvez até algo que fosse contra o ensino oficial, o que aconteceria? Felizes se Jeová nos permitiu compreender Sua Palavra em maior medida!

Mas como Ele pode nos permitir entender a Sua Palavra se já tivermos todas as respostas? Se nunca nos questionamos? (Mateus 11:25, 26) Não basta fazer milhares de pesquisas se as publicações a que estamos nos referindo apenas enfatizam sempre o mesmo entendimento. Precisamos de uma fonte confiável e verdadeiramente neutra. A única fonte verdadeiramente confiável é a Bíblia. – 2 Timóteo 3:16, 17

Então, não é um jogo de palavras: somente a Bíblia pode explicar a Bíblia.

Para alguns, não obedecer cegamente às diretrizes e doutrinas do Corpo Governante significa falta de lealdade, mas nossa lealdade total deve ser dirigida à Palavra de Deus e não a uma organização humana, por mais meritória e bem intencionada que seja.

Alguém realmente acha que o Deus Todo-Poderoso precisa de nós ou de nossa organização? Quão difícil seria para Deus nos substituir com outra organização amanhã? – Ver Lucas 19:40

Se conseguirmos tirar da nossa mente que a "verdade" é algo que possuímos, vamos continuar a estudar a Bíblia, voltar a questionar e pedir ajuda àquele que pode nos dar conhecimento e compreensão verdadeiros. (Provérbios 2:6; Tiago 1:5) Vamos provar que ainda somos bereanos com fatos e não apenas palavras.

Inscrição
Inscreve-te para ser notificado quando novos artigos são publicados. Se não quiser dar o teu endereço de e-mail, podes usar um serviço de e-mail temporário tipo YopMail ou criar um endereço do Gmail reservado para receber os e-mails do Baruq.

Posts em destaque
Vamos examinar nossas crenças:

a existência de Deus

Se um cristão, e especialmente uma Testemunha de Jeová, é convidado a apresentar provas da existência de Deus, é muito provável que ele cite o versículo quatro do terceiro capítulo da carta aos Hebreus: "toda casa é construída por alguém, mas quem construiu todas as coisas foi Deus".

O raciocínio é correto, nada veio do nada, mas tudo na terra é devido à vontade de um desenhista, mas é bom notar que Paulo não estava tentando discutir sobre a existência de um Criador. Ele falou com seus companheiros cristãos hebreus, que certamente não questionaram o fato de que o universo era governado por um ser poderoso que está por trás de tudo. Além disso, na antiguidade o problema certamente não era a não-crença em Deus, mas o oposto: as pessoas tendiam a acreditar em uma multidão de deuses. Ademais, Paulo, em uma ocasião, notou que um altar dedicado a um deus desconhecido havia sido feito, certamente por medo de esquecer de venerar uma divindade.

(Prosseguir)
Acalia & Marta
Parábolas para os nossos dias (Parte 1)
Carl-Bloch-Sermon-on-the-Mount
O que as parábolas de Jesus têm para nos dizer? Eles estão relacionados aos nossos dias? Primeiro, devemos identificar e entender quais deles têm uma aplicação profética. Por exemplo, a parábola do filho pródigo contém um excelente ensino para nós, mas não é profética, não anuncia nenhum evento! Como então distinguir os tipos de parábolas? Como de costume, é muito simples: manteremos o que o próprio Jesus Cristo disse, sem adição ou remoção. Vamos limitar as interpretações aos únicos elementos que podem ser derivados diretamente de narrativas ou outros textos particulares e relevantes. Para o resto, gostaremos de contentar-nos com a resposta do Senhor: "Não cabe a vocês saber os tempos ou as épocas que o Pai colocou sob sua própria autoridade”. – Atos 1:7
(Prosseguir

Leiamos a Bíblia diariamente!
Bible Study - by courtesy of pixabay.com
visite bible.daily.baruq.uk
top of the page
Como comentar com Disqus?
A primeira maneira de comentar é se registrar no Disqus. Se você não tiver uma conta, clique no logotipo do Disqus e siga as instruções.
Você pode comentar como convidado: marque “I’d rather post as a guest” e siga as instruções.
Você pode assinar com sua conta do Google, Twitter ou Facebook.
No momento, os comentários não são moderados, no entanto, respeite as regras do senso comum e as leis atuais. (Note que a moderação pode vir a posteriori)
This website may use cookies to give you the very best experience. If you continue to visit it, you consent to this - but if you want, you can change your settings in the preferences of your web browser at any time. Please check this page to read our privacy policy and our use of cookies
top of the page